quarta-feira, 1 de janeiro de 2020

Contarei tudo que puder - 1


Infância no Interior
  Introdução:
        Com muita emoção e profunda gratidão inicio, hoje, dia 24/09/94, precisamente às 6 (seis) horas e 21 (vinte e um) minutos a contar para o meu querido filho (porque as bênçãos do Senhor Eterno e Pai Celestial são tão numerosas...). Sim, tudo que puder contar, porque não sou daqueles que ficam aguardando a segunda bênção, pois são tantas, que se tornam impossíveis de ser mensuradas. 
         Quero fazer ressaltar nesses meus escritos o desejo de testemunhar do meu Senhor e Salvador, Jesus Cristo,  que me reconciliou com o Pai Celestial e me ensinou a amâ-lo com toda a minha alma, entendimento e força, e me fez sua testemunha. Sempre apreciei e admirei a escritura do Profeta Isaías 43,10: "Vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor, e o meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais e entendais que eu sou o mesmo; antes de mim Deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá." E não posso interromper por aqui a Santa palavra do Senhor amado, e com a devida vênia transcreverei a escritura de Isaías 43, além do verso 10 (dez) até o verso 13, e assim continua o Eterno a falar: "Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador. Eu anuncie, e eu salvei, e eu o mostrei, e Deus estranho não houve entre vós; portanto vós sois as minhas testemunhas, diz o Senhor. Eu sou Deus; também de hoje em diante, eu sou; e ninguém há que possa fazer escapar das minhas mãos; operando eu, quem impedirá?".
          Não estou escrevendo autobiografia. Nem teria condições para tal. São apenas alguns dados de minha pessoa de servo do Deus Eterno, que quero deixar para o meu filho Cid Mauro,  a seu pedido. Possivelmente ele viu, com a inteligência que o Eterno lhe deu e como pastor e professor que é, queria escrever algo mais tarde sobre seu pai, que serviu de veículo do Pai Celestial para trazê-lo a este mundo! Há uma palavra de nossa língua portuguesa que sintetiza tudo o que quero dizer: GRATIDÃO! Profunda gratidão ao Senhor da Glória que fez por mim tudo que tentarei relatar ao meu filho Cid Mauro.

Um comentário: