sábado, 8 de outubro de 2022

Salmo 1

Salmos notáveis (1).

    Salmo 1 - Origem das bênçãos do justo. Introdução ao Livro dos Salmos (saltério, tehillim, cânticos), coleção de 150 poemas, orações ou hinos, cada qual de um subgênero literário, um salmo de sabedoria anônimo, muito provavelmente composto ou colocado porpositadamente como introdução a todo o saltério.

   Isso porque nos lembra a necessidade vital de ler e nos alimentarmos da Palavra, dia e noite. O termo 'ashrey ha'ish significa "toda a alegria do homem", traduzido "bem-aventurado", revela a origem das bem-venturanças de Jesus (1:1-2), pois o justo troca a gradação que conduz à perdição (‘andar’, ‘deter-se’, ‘assentar-se’ no pecado) pelo prazer na Lei do Senhor. Demonstra o livramento que isso significa para o crente, livrando-o de uma progressão faltal: andar, deter-se e sentar em meio a ímpios, pecadores e escarnecedores.

    O fruto-resultado dessa opção pela Palavra de Deus é ‘árvore plantada junto a ribeiros de águas’ (Jo 7:37-38). Além das bem-aventuranças (Mt 5:1-12), o fruto do Espírito (Gl 5:22-23) e as virtudes da fé (2 Pe 1:3-8) formam a personalidade do cristão. A distinção final indicada por Malaquias (Ml 3:18) aponta para o juízo do ímpio e a intimidade eterna do justo (1:4-5).   Essa imagem central, das mais lindas da Bíblia, compara o justo a uma árvore bem plantada. Não se sabe se foi Jeremias o autor, em Jr 17:8, ou se este salmo é a fonte, em 1,3. Mas remete ao que Jesus diz em João 7:38 ou mesmo Ezequiel 47: rio de água viva ou torrente arrebatadora: "árvore plantada junto a ribeiros de água, dando fruto a cada estação, cuja folhagem não murcha". Aqui está a verdadeira prosperidade, segundo ensina a Bíblia.

SUBDIVISÕES:

1. Toda a alegria do homem/mulher: destaque de sua preferência: 1.1-2;

2. Resultado e fruto da preferência do justo: 1,3;

3. Preferência do ímpio e destino lacônico: 1,4;

4. Distinção justo e ímpio no juízo final: 1,5-6.

NOTAS HOMILÉTICAS:

(1) Toda a alegria sobrevem a quem não aceita graduar:

a. andando em conselho de ímpios; 

b. detendo-se no caminho de pecadores;

c. assentando-se na roda de escarnecedores.

(2) Porque opôs sua escolha a ter prazer na Lei do Senhor diuturnamente, para ser como:

a. árvore bem plantada;

b. retira das águas da vida seu suprimento;

c. nunca murcha a folhagem;

d. dá fruto dentro e fora da estação;

e. essa é a marca da verdadeira prosperidade.

(3) A escolha inversa caracteriza que:

a. ímpios são como palha dispersa, sem fruto;

b. perversos não prevalecem no juízo;

c. nem pecadores na congregação dos justos;

d. Deus distingue: conhece o caminho dos justos; o caminho dos ímpios perecerá.

     

      Versículo-chave:

                          "Cheio de alegria 

                     o homem (ou mulher)

               cujo prazer está na lei do Senhor".



Nenhum comentário:

Postar um comentário